quinta-feira, 30 de abril de 2009

Quando Vândalos atacam

Vândalos atacam estátuas de Niemeyer e JK em Niterói


Como se não bastasse a ameaça da Gripe Supina – virose que esta atacando os espíritos de porco – as estátuas erguidas na praça JK foram depredadas. A prefeitura de Niterói afirma que os monumentos serão reembolsados.

O antebraço e as mãos do arquiteto foram arrancadas, além disso a camiseta foi “furada/rasgada/quebrada”. Enquanto que JK teve ser terno, peça Armani importada e de titânio, pichado. Uma entrevista exclusiva revela o desespero de Niemeyer:


“P*** QUE P**** como é que eu vou trabalhar com esses cotoco, quem irá me contratar vestido assim, com um rombo na barriga? O Brasil está ficando cada vês pior! Esse JK ta de brincadeira, ele foi pichado....PICHADO?! EU SOU QUASE A VENÛS DE MILO P****.”


Ao conversar com JK, ex-presidente do país, sobre o assunto, o mesmo se mostra surpreso:


“Não sei quem foi...não vi! Quando cheguei ele já estava assim. Quase chutei pensando que era macumba. Essa pichadinha aqui foi a Bebel quem me deu (risos). Eu não tenho nada com isso.”


A prefeitura de Niterói informa que as partes amputadas já foram recuperadas, e que a necropsia já esta sendo feita para saber quem ou como o crime se procedeu. Ainda segundo a prefeitura, a possibilidade de reforçar o policiamento na área está sendo avaliada.


“Policiamento é o CA*****, eu quero a PO*** do meu braço de volta. E tirem esse pilantra do meu lado. Bebel é a P*** que te pariu!” – diz por fim revoltado o arquiteto.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Dina, a mãe macaca


Noite chuviscosa, estávamos no carro, eu, um amigo, minha madre e sua secretária, ambas na parte traseira (interior) do veículo. O trânsito estava meio parado. Ficamos no sinal vermelho. Musiqueta ambiente, friozinho do ar condicionado, conversa amistosa. Estava tudo lindo. Mas, DE REPENTE, surge dos confins do inferno um limpador de pára-brisa, não o aparelho e si, que seria do mínimo estranho, mas um vagabundo que não tem outra opção aparente a não ser coagir motoristas. Sim esse é o principal objetivo de sua existência.

Enganou-se você ao acreditar que o ato é para obter dinheiro a fim de comprar substancias ilícitas, na verdade, eles fazem parte de uma organização criminosa com o objetivo de dominar as ruas e forçar as pessoas a verem shows pirotécnicos e de malabarismo, enquanto limpam seus pará-brisas e vendem DVD´s piratas montados em pernas de pau.

Enfim, limpadores de pára-brisa. Pois bem, eis que o menino aparece no meio da CHUVA, querendo LIMPAR, meu pára-brisa. De imediato fiz aquele comprimento típico de quem não tem um tustão furado pra dar, levantei meu infalível polegar aos céus e falei, civilizadamente, que não iria contribuir, que ele podia limpar o carro todo que eu iria cagar e andar do mesmo jeito.

Não que eu seja um suvino, até porque se eu tivesse boró tinha que dar, afinal, não sei se vocês já viram o filme “O Alto da Compadecida”, mas segundo o longa, Jesus se disfarça de mendigo pra pedir esmola (safadéééénho). Vai que eu não dou, e o desgraçado capota meu carro menino. Eu ia chegar lá em cima todo molhado e dizer: POOOOORRA sinhô qual teu probleeeema doido. Ai ele ia dar uma risadinha tipo “te faleeeeeeeei”.

Mas foi então que meus pensamentos foram interrompidos por um grito de horror.

- AAAAAAAAAAAAAAAA!!!
NÃO DEIXA ELE LIMPAR!!!!
LIGA O LIMPADOR!!!!
AAAAAAAAA!!!!

Pensei: estaria eu em mais um dos momentos Amy Winehouse? Ou teria a Monga, sorrateiramente, entrado em meu veículo? Não meus amigos, na verdade era Dina, a mãe macaca. Preciso dizer que meu amigo nunca mais vai em casa, a não ser quando coagido?

Eu juro por Jesus vestido de mendigo pedindo esmola que eu vi isso. Ela estava trepada nos bancos da frente, tentando freneticamente ligar o limpador enquanto balbuciava em tailandês xingamentos ao menino. Pelo que imagino a secretaria leu os classificados naquela noite.

O moleque, desesperado no mínimo, agarrou um dos limpadores como se agarrasse a única salvação, e mesmo com minha mãe, aka – “A LOUCA” – ligando o mecanismo, o pobre garoto não o largou. Teve uma pequena dificuldade de ficar parado com os limpadores indo de um lado para o outro enlouquecidamente na velocidade 5 do créu. Imaginei-o aos berros: DEIXA EU LIMPAR, DEIXA EU LIMPAAAAAR.

E se for Jesus? Me fudi, vou logo avisando que não foi minha idéia! Eu fiz de tudo pra impedir viu. Pow mãe, vamos tomar seus remédios controlados vamos? Prometo uma banana se a senhora se comportar viu! Linda ela.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Coisas que sempre quis ver na TV

Ó vo dizê pra vocês uma coisa, ô coisa chata esse famoso bloqueio mental. Modafoca sempre se embucetava aqui em casa com esse maldito. Pra mim era uma coisa imaginária da cabeça dela (evidente). E como já deu no saco ficar narrando semana santa decidi pelo menos postar alguma coisa que eu sempre quis ver, e provavelmente você também.





Não adianta ficar feliz minha gente, é só photoshop

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Epsódio 2 - Apocalipse

Após a curta discussão de quem ia dormir aonde (que se resumiu em quem se jogar primeiro pega), decidimos comer. Muitos dos integrantes nesse momento já se encontravam abatidos e com hematomas. Correr com 6 pessoas em um quarto que na verdade foi projetado para 3 não é fácil, é incrível a velocidade que os obstáculos, principalmente quinas, aparecem em nossa frente. Eu mesmo tive a capacidade de dar uma topada no pé de uma cama, uma canelada na quina de outra, e ainda não satisfeito, uma narigada no colchão, que de quebra era ortopédico.

Depois que a prova dos 100 metros rasos com obstáculos estava acabada fomos para o refeitório/restaurante da pousada. Cada um pega seu nutritivo e compacto pacote de sabores tridimensionais (CupNoodles), e minha amiga fez questão de trazer de casa, três sacos (sabe aquelas quentinhas com papel alumínio? Pior, muito pior). Um com uma galinha inteira temperada e dois com farofa, mais uma vez, DOIS COM FAROFA. Primeiro pensei comigo: Cacete velho, ela trouxe uma galinha inteira dentro de um saco, com farofa, lá vai agente parecer um bando de farofeiro logo no primeiro dia, já não basta pedir pra esquentar a água. Mas como fui quase expulso do quarto só por querer tirar minha mala de uma carroça LITERALMENTE cheia de cocô, preferi ficar calado com medo de ser linchado.

A cena que se passou foi no mínimo medonha. Era galinha espalhada pela mesa, farofa voando pra tudo que é lado, gente falando alto, até porque nem todas as pessoas estavam olhando ainda. Serio, eu tava esperando a hora de alguém chegar e perguntar seriamente se tínhamos dinheiro pra pagar a coca de 2 litros de 7 reais, porque parecia que o morro do dendê tinha descido ali mesmo em algodoal.

A galinha da minha amiga tava uma delicia. Confesso que comi ela, aliás, todo o mundo comeu ela. Os garçons até ficaram com inveja de tanta gente comendo a mesma galinha ao mesmo tempo. Minha amiga ficou muito satisfeita no final. Ela queria dar para os cachorros, mas acabou mudando de idéia. Não preciso dizer que ela foi avacalhada o resto do dia né, afinal ela acabara de parir a primeira piada do final de semana, esse povo se queima muito fácil.

Voltando pra quarto começamos um Téti a Téti com caipiroska, brincando de tudo menos ciranda. Quando vamos sair começa a cair o maior toró, mas saímos mesmo assim, já meio entorpecidos e despreocupados com a crise mundial.

Primeira e Única parada da noite, Bar Lua Cheia. Ô coisa boa aquele buraco. Na beira da praia. Nunca vi tanta gente bi-ita num mesmo cafofo, vo te contar, o povo tava vesgo sem saber pra onde olhar. Depois da birita o cenário só se complicou. Regae vai, regae vem, e derrepente falta luz. Nesse momento uma minina, ou melhor, uma vara de espantar demônio de volta para o inferno, ao meu lado tira a camisa. Era uma mulher que, além de gorda era feia. Agora imaginem o meu desespero ao lado de uma baranga, gorda, feia e ainda por cima sem blusa com as peitchocas de fora sem sutiã. Pensei: em nome do pai, do filho e do espírito santo, Amém. A luz voltou, o mostro havia desaparecido, provavelmente a terra se abriu e engoliu o godzila. Nessa hora Modafoca já estava se comendo com Jesus Cristo que queria fazer barra em uma arvore e minhas amigas, que beijaram o mesmo cara, estavam gritando pro coitado – MORDE MENOS E BEIJA MAIS – são assim que traumas começam minha gente. Mas o povo não tava nem aí.

Deu 4 e pouco da manhã e o primeiro marinheiro estava andando na prancha e ameaçava bodar, eu que já estava contente só de ver as luzes do bar, fiquei de babá. Então decidimos ir embora. Primeira noite perfeita. Não pude entrar em detalhes, pois tenho que proteger a imagem alheia.... além da minha é claro. Té o Epsódio 3!!

terça-feira, 14 de abril de 2009

Santa Semana

Episodio 1

Calma minha gente, demorei por causa de um coma alcoólico que me a-sucedeu (descabaçada joana do perpetuo socorro não encontrei essa palavra em nenhum pai de nenhum burro, portanto perdoem-me e ao mesmo tempo contentem-se com minha escrita erradia) na noite de domingo ao chegar em minha cama. Minha uma virgula, pois estou dormindo de favor no buraco negro, no vórtice da discórdia, no reino do caos, em outras palavras , no quarto da Modafika.

Ir ao trampo esses últimos dias foi uma questão de vontade divina (lê-se: função “soneca” do celular) que, ao tomar conta de meu corpo inerte, me obrigava inconscientemente a ir trabalhar. Não podia esquecer é claro da amnésia, mas esqueci dela. Consequentemente não lembrava de muita coisa que me ocorreu nessa santa semana. Mas as fotos me relembraram todos os detalhes.

Ú Sumanu, pois eu não fui pra algodoal, piquênu? Serio, não minto, tenho fotos, fui conhecer a tal ilha do amor, pra vê se encontrava um pra mim. Pois bem, me laskei, só depois fui saber que ilha do amor é Abaite.....Abaitu..... ENFIM..... uma outra ilha completamente diferente de Algodoal, que na verdade é o nome da cidade e não da ilha, o nome da ilha onde fica a cidade de algodoal tem outro nome que nem de longe parece com Abaitu....Abaite.....APAPORRA!!! mas no final das contas deu tudo certo!

De repente eu chego lá, de Pô-Pô-Pô, barquinho comumente usado nas embrenhações de final de semana, que faz um barulho muito relaxante ao se locomover serenamente pelo mar que não balança quase nada, e quando eu digo “quase” eu digo: Manu te segura nessa cordinha, e vira teu rosto pra putaquetepariu, porque se tu baldeares pra cá presse lado eu jogo tu e tua mãe no rio.

Descemos na praia, com todas as tralhas inimagináveis, e pegamos uma carroça, repito, carroça, pra levar nossas malas porque, afinal de contas, era uma carroça, com cavalo e tudo. Um detalhe, a carroça, com cavalo e tudo, tinha um odor meio que peculiar, e eu não intendia o porque de tal fenômeno. Mas depois de muito andar atrás da carroça, eis que me surge o pensamento: sse bicho não caga? Eu to andando a mais de 20 minutos aqui e nenhum bolinho na praia? Nada? E olha que são varias carroças, com cavalos!!! Ai meu amigo me tranqüiliza:

- calma, aqui eles são ecologicamente corretos, eles catam os toretos e colocam na carroça, pra não sujar a praia!

Aaaaaa, bem que eu tava estranhando essa hist.....(imaginem agora Mario kart na largada... pu....pu....piiiiiiiiiiiiiiii) O QUÊ CARALHO? NA CARROÇA? Senhor nativo eu quero minhas malas por obséquio. Por um acaso o senhor sabe o que são coliformes fecais?! Não não, não se come com farinha, MINHAS MALAS por favor!!!!

Não teve jeito, relevei. Chegamos na pousadinha, bunitinha ela, com ar condicionado, piscina, jabutis, que segundo minha amiga Japa, no final do final de semana eram sapos e cocos disfarçados... mas não vamos colocar a carroça antes dos bois, digo, cavalos. O resto eu conto depois.

primeiro dia na praia ó:


terça-feira, 7 de abril de 2009

Picolé de Milho






É MILHO!

Olha até onde eu sei, sobremesa é no mínimo doce, pode até levar alguma coisa salgada pra fazer diferença, dar um sabor, ou complementar algum ingrediente que faltou na hora “H”. Sorvete por exemplo, é doce, ele serve de sobremesa, com cascalho, que é salgado, fica uma beleza. Não sei quanto a vocês mas para mim picolé é quase um sorvete, então tinha que ser doce. Mas eis que me deparo com uma atrocidade, um aborto da natureza, o anti-cristo. Picolé de Milho Verde.

PeraÊÊ!!! MILHO?? Mas milho não é salgado.... e porque “verde”... que eu saiba milho é amarelo, to errado?

O gosto do picolé deve ser hediondo. Eu não sei, não me atrevo a provar (provei o de queijo e até hoje tenho espasmos), mas a Modafoca já provou (gente como é que coloca o nome dela como link.... perdi 1h no meio da postagem procurando o milagre, amigos blogueiros HELP!). Ela me falou que é podre. Mas podre mesmo foi como ela provou. Um estupro se me perguntarem........ não? Alguém? APAPORRA vou contar assim mesmo.

Estávamos em plena viagem de família, quando decidimos parar num desses biombos de meio de estrada pra comer e beber alguma coisa. Eis que um dos membros decide tomar picolé. Picolé de milho. No momento me deu uma vontade de chegar e perguntar:

Oi? Er ... Assim... tas bem? Ta tudo bem MEEEEEESMO?

Maaas decidi me calar, depois ainda ia sobrar pra mim. Pra que, lá fomos nós assistir o terror, planeta terror. O maldito picolé era verde, acho que por isso que o nome do picolé é milho verde, porque é tão grotesca a preparação que é impossível deixar a cor do milho natural, aí eles colocam esse nome pra enganar as pessoas, mas eu que não sou nem bobo nem nada (a pessoas que descordam, mas vai entender), não caio nessa jogada de marketing. Mas o pior nem era o verde, era a tonalidade do verde.... mas antes fosse de burro quando foge, na verdade o burro estava é fugindo do verde, que tinha uma tonalidade de merda fresquinha proveniente do cú de um bebê, ou da invocação do “raul” de um urubu.

Sentei-me o mais longe que consegui, olha que gênio eu, mas eis que alguém se fode. Modafoca senta ao lado. A ciratura me inventa de falar mal do já maldito picolé, falou que era tudo menos bonito ou gostoso. No fim de um de seus comentários, ela pronuncia um “BLÈRGT”. Sabe aquele som sem sentido literal, só um gemido de puro desgosto pela vida? Pronto. Era a oportunidade que o inimigo esperava ansiosamente. Não perdeu tempo e enfiou, repito, ENFIOU, vamos lá mais uma vez pra pintar a cena

ENFIOOOOOU o picolé verde de milho verde na goela da menina, e quando eu digo goelas...eu quero dizer: SÓ DAVA PRA VER A PORRA DO PALITO PRA FORA!!!!!!!!!! SÓ O PALIIIITOOOOO!!!

- BLÈRGT!

Se fudeu! \o/ Agora sou eu que to te sakaneando “on blog”.


Aaah em minha defesa milho não é fruta.... é?

sexta-feira, 3 de abril de 2009

News que ninguém quer saber

Os Palestinos e os Israelenses não têm mais jeito mesmo ó, vou te contar (meus olhos já não podem veeeeeeer), fiquei sabendo que um dia desses um palestino invadiu um assentamento de judeus e deu uma machadada em um moleque de 13 anos e quebrou a cabeça de um outro de 7 (esse ta vivo), sendo que o pai deste ultimo, a um tempo mais atrás ainda tentou explodir uma bomba num colégio de meninas palestinas. O cara ta na cadeia, mas não satisfeito o palestino caçou o rebento do cumpadre israelense e tentou “se vingar”. Meu amigo EXPLODE A PRISÃO SEU FDP....... é o que eu digo, mas pergunta se alguém escuta.

Alguém escuta? (¬_¬)º

Mas ai eu fico pensando..... e daí doido? Deixa eles se matarem pra lá, eu chóóro, eles já tão nessa desde sempre, e nada muda, é um explodindo as coisas do outro. Toma que o filho é teu. O problema é deles. Assim como é problema da Madonna não conseguir adotar a menina africana. Te vira sumana, nasceu quadrada? Quem manda se divorciar, problema é teu (ter se apaixonado por mim beeeem que eu te avisei).

Mas ai eu caio em mim...... gente, eu preciso arranjar alguma coisa pra fazer viu. Ô “desocupamentação” ficar lendo essas coisas na internet né não?! Outro dia desses fiquei quase 6h na frente do pc no trampo só catando besteiras em noticiários bizarros como: mulher gruda olho ao confundir cola com colírio, homem vive mais de não sei quantos anos com um prego no nariz, ladrão é preso após levar um cuecão da vítima, festival do pênis reúne multidões em cidades japonesas, virgem com 105 anos diz que sexo envelhece.... e por aí vai.

Acho que vou realmente começar a trabalhar, taí seria uma boa.
.
.
.
.
.
.
.
.
.Ahn.... não? Mas sim, finalizando, pois é povo, hoje não tem post não!





Às vezes eu me espanto comigo mesmo




quarta-feira, 1 de abril de 2009

Mentiras

Umkadicoisa também é cultura minha Gente (e isso não é uma mentira)

Pequeno Histórico

“O primeiro de abril se tornou oficialmente o dia da mentira no ano de 1501, logo que os portugueses chegaram ao Brasil, por conta de brincadeiras que os índios faziam com os colonizadores, enganando-os a respeito da existência de ouro no litoral da terra que havia sido descoberta. A brincadeira foi revelada, e a data acabou sendo registrada como dia da mentira” (Globo).

Na verdade, tecnicamente, a explicação acima é que é mentira, BA-LE-LA, Feliz 1º de Abril!! Todo mundo sabe que os índios na verdade esconderam todo o ouro pra eles. Porque vocês acham que hoje em dia eles tem jatinhos, frotas e frotas de carros, milhares de áreas de proteção e acima de tudo Uro... muitu Uro, ISHALÁ!

Pokahontas foi a maió safada de todos os tempos, e olha que ela nem morava aqui no Brasil, mas enganou o John e criou contas na America do Sul onde depositava todo o tutu que conseguia.

O dia 1º de Abril na verdade, verdade verdadeira, é comemorado em diversos países, como EUA, Inglaterra e França, não podendo ser fruto da safadeza indígena aqui nas Américas. Eu li (sim eu leio ºoº) que a razão para o dia ser considerado “o dia da mentira” é que talvez (iiii lá vem mais mintira), até meados de 1564, o ano novo era comemorado em 25 de março, ai a macaca rolava solta até o dia 1º de abril, e não em janeiro, como nós fazemos hoje em dia. Foi então que, acordando com o pé esquerdo, um reizinho bixinha da França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1º de janeiro, o que causou grande confusão no país e no continente.

Ta vendo? O Unkadicoisa aqui no canto, e cultura em todos os outros cantos!

Premio de Melhores Idéias de Mentiras:

3º Lugar: - “A Discover Magazine anunciou em 1995 que um altamente respeitado biólogo havia descoberto uma nova espécie na Antártida: o hotheaded naked ice borer (algo como atravessador de gelo pelado de cabeça quente). A criatura era descrita como tendo uma crista fervente que permitia que os animais atravessassem o gelo em alta velocidade –técnica usada para caçar pingüins.”

Esse barra o Panda de Fogo Gigante!! (^.^)

2º Lugar: - “Em 1997, a rede de lanchonetes Taco Bell irritou milhares de cidadãos norte-americanos ao anunciar que havia comprado o Sino da Liberdade da Filadélfia [Liberty Bell, em inglês], um símbolo histórico da independência norte-americana. A lanchonete dizia que ia mudar o nome do sino para “Taco Liberty Bell”. Já estavam acontecendo protestos quando a Taco Bell revelou que era mentira.”

Essa e uma daquelas mentiras que minha mãe ia sair de toalha no meio da rua esbravejando pra Deus e o mundo que era abuso de poder e culpa da globalização

1º Lugar: - “Um britânico conseguiu evitar um roubo a banco ao pensar que o assaltante estava fazendo uma brincadeira de 1º de abril na Grã-Bretanha. Andrew Stewart estava lendo o jornal quando o assaltante invadiu o local e exigiu dinheiro. Colocou uma das mãos dentro de sua mochila e disse aos funcionários do banco que tinha uma arma.”
- Eu tenho uma arma. Sério, tenho uma arma - entreguem o dinheiro" - afirmou o ladrão.
Os funcionários já se preparavam para entregar pacotes de notas quando nosso vencedor do premio de melhor mentira caminhou calmamente até o assaltante.
- É primeiro de abril, não é companheiro? É primeiro de abril - disse, sem se dar conta de que o dia em questão era 31 de março (de 2008).
- Tenho uma arma e vou atirar em você - disse o assaltante.
- Vá em frente, atire - disse em resposta, agarrando e abrindo a mochila que o assaltante levava em frente aos funcionários do banco e, depois de verificar que ela estava vazia, voltou para seu lugar e continuou lendo o jornal.”

O tratante fugiu do local e foi preso pouco depois. Pois eu acho que ele é uma anta.... se fosse eu, tinha começado a rir e concordado com o vencedor do premio de Melhor Idéia!

Fim

Fim